Music

Mais um pouco

by Léo Lago

Released June, 2010
Released June, 2010
The album title stands for "a little more." And that's what this album is: a little more of unpredictable sounds from the mind of Léo Lago, a collection of seemingly disparate songs, but having in common his touch where everything is permitted.
  • 02:08 Lyrics Tudo e mais um pouco

    Você é tudo e mais um pouco
    Você é tudo e mais um pouco pra mim

     

    Eu te amo todo dia
    E cada dia mais um pouco
    Sem você eu fico louco
    Eu te amo todo dia
    Cada dia mais um pouco, enfim

     

    Então não vá, fique
    Fique mais um pouco aqui

     

    Então não vá, fique
    Fique para sempre aqui

  • 03:34 Lyrics Semente sua mente

    O que
    Eu quero
    Não espero
    Me esmero
    E luto
    Pra tudo
    Mudar

     

    Quem espera
    À vera
    Não alcança
    Se cansa
    E dança
    Esperança
    Não há

     

    Sigo
    O que digo
    E consigo
    Não ligo
    O perigo
    É nunca
    Tentar

     

    Tente
    Minha gente
    Não se
    apoquente
    Enfrente
    O que em frente
    Está

     

    Cante
    A semente
    E plante 
    A sua mente
    O futuro
    É o muro
    Pular 

     

    Cante
    Sua mente
    E plante
    A semente
    O futuro
    É o muro
    Pular 

  • 06:27 Lyrics Mãe, mãe, mãe

    Mãe
    Acende o fogo e esquenta a sopa
    Que eu tô chegando
    Eu tô chegando meio torto
    Mas eu tô chegando
    Me faz a cama e me troca a roupa
    Que eu tô chegando
    Eu tô chegando meio morto
    Mas eu tô chegando
    Vivo, mãe

     

    Mãe
    Quando eu saí, você me disse: "juízo"
    E você sabe, mãe, tudo que eu preciso
    Está tudo certo, mãe, tudo certo pra você
    Está tudo certo, mãe, do jeito que você fizer

     

    Mãe
    Estive perdido pela madrugada
    Não me pergunte, não lembro nada

     

    Não
    A minha mãe já não me quer em sua casa
    Ela me pisa, me humilha e me arrasa
    Não está certo, mãe, não quero mais sofrer
    Eu estou indo, mãe, pra longe de você

     

    Perdido no mundo
    Eu não descanço um segundo

     

    Mãe
    Recebe o filho e abre o mar
    Que eu tô chegando
    Eu tô chegando meio triste
    Mas eu tô chegando
    Prepara o reino pra eu chegar
    E eu tô chegando
    Cansado de tudo que existe
    Mas eu tô chegando
    Oh, minha mãe

     

    Mãe
    Recebe o filho e abre a porta
    Da casa do meu pai
    Eu tô chegando finalmente
    Eu tô chegando
    Perdoa, mãe, minha vida torta
    Oh, mãe, perdoai
    Limpa meu coração e mente
    Eu tô chegando
    Rindo, mãe
    Livre, mãe

     

    Rogai por mim, oh, minha mãe
    Rogai por mim

  • 04:05 Lyrics O relógio / Tento um verso

    Tic-tac-tic-tac
    Telefone que não toca
    Tic-tac-tic-tac
    Essa noite me sufoca

     

    Eu não olho pro relógio
    O relógio olha pra mim
    Meu amor, por que insiste
    Em me fazer chorar assim?

     

    Tic-tac-tic-tac
    O meu peito está apertado
    Tic-tac-tic-tac
    Coração está cansado

     

    Eu não olho pro relógio
    O relógio olha pra mim
    Meu amor, por que insiste
    Em me fazer chorar assim?

     

    Tic-tac-tic-tac
    Pra você eu não existo
    Tic-tac-tic-tac
    Os erros são só por isso

     

    Eu não olho pro relógio
    O relógio olha pra mim
    Meu amor, por que insiste
    Em me fazer chorar assim?

     

    Noite soturna
    De insônia e choro
    Relembrando a dor diurna

     

    Ouço o relógio
    Que soa e para;
    A meia-noite
    Me declara:

     

    - Chora, menina
    Sinta o frio
    Seu quarto agora
    Está vazio

     

    Pegue a caneta
    E tente um verso
    Pego a caneta
    E tento um verso

     

    Tic-tac-tic-tac
    Quero me perder no tempo
    Tic-tac-tic-tac
    E sumir neste momento!

     

    Tic-tac... tic... tac.

  • 03:49 Lyrics Deidade

    Sei que não sou digno de tua pureza
    Mas tu mantens para sempre acesa
    A chama que queima em meu coração
    E minha existência não é em vão

     

    E esse coração que é tão errado
    Só é perfeito quando ao teu lado
    Se me deixares, eu chorarei um rio
    E para mim só restará o vazio

     

    O nosso amor tem séculos de idade
    Deidade, deidade, minha deidade

     

    Tem algo em seu sorriso que me faz querer
    Viver
    Tem algo em seus olhos que me faz crer
    Em você

  • 01:58 Lyrics April may June come

    April may June come
    My goddess, my woman
    My lover

  • 02:57 Lyrics Arraiá

    Todo mundo espera o apocalipse
    Apenas limite-se
    A sentar e esperar
    A vida passa e segundo após segundo
    Perco a fé que um dia o mundo
    Poderá vir a mudar
    Nem socialismo, ignorância ou misticismo
    Vão me salvar desse abismo
    Que só faz se aprofundar
    Há duas classes
    Quem impera e quem se ferra
    Nesse meu planeta Terra
    Ai de quem quiser pensar

     

    Vou queimar o meu sofá
    Quebrar o televisor
    E tentar ressuscitar
    Aquele sonho que um dia
    Alguém sonhou
    Vou voar por todo céu
    E fugir da escuridão
    Vou comer sarapatel
    E tomar quentão
    Em noite de São João

  • 03:08 Lyrics Em meio ao universo

    Palavras são como sopros em uma flauta
    São sons que vêm e passam e se perdem
    Em meio ao universo

     

    Canções de dores, amores, alegrias que marcam
    Passam nossa mente, atravessam e saem
    Em meio ao universo

     

    Nada vai mudar meu jeito
    Em meio ao universo

     

    Lembranças são como imagens num espelho quebrado
    Pedaços que se perdem e se encontram
    Em meio ao universo

     

    Ondas de alegria, mares de tristeza
    Vão e vêm e voltam e se escondem
    Em meio ao universo

     

    Nada vai mudar meu jeito
    Em meio ao universo

     

    Sentimentos são como pássaros em uma gaiola
    Vivem presos esperando voar
    Em meio ao universo

     

    Momentos passam e são desperdiçados
    Enquanto podiam mostrar tanta coisa
    Em meio ao universo

     

    Nada vai mudar meu jeito
    Em meio ao universo

  • 02:08 Ode Z
  • 03:06 Lyrics Nas ruínas da vida

    Há uma época em que ficamos sós
    A pior época de nossa vidas
    Precisamos de ajuda, ninguém vem a nós
    A hora em que começa a ferida

     

    Não me reconheço mais
    Meus atos mudaram
    Deixei minha vida pra trás
    Meus dias passaram

     

    Hoje eu me acabo
    Nas ruínas da vida
    É como o diabo
    Te espera na esquina
    Hoje eu me acabo
    Nas ruínas da vida
    É como o diabo
    Te pega na esquina

     

    O que eu fiz de mim, meu Deus?
    A cada curva escolhi mal
    Errei cada passo e caminhos meus
    E cada erro foi fatal

     

    Me enganei com amigos
    Flertei com meus erros
    Quem são meus inimigos?
    Não tenho sossego

     

    Hoje eu me acabo
    Nas ruínas da vida
    É como o diabo
    Te espera na esquina
    Hoje eu me acabo
    Nas ruínas da vida
    É como o diabo
    Te pega na esquina

     

    Eu amei, amei, amei
    Mas não foi como eu quis
    E errei, errei, errei
    Minha ruína eu fiz

     

    Hoje eu me acabo
    Nas ruínas da vida
    É como o diabo
    Te espera na esquina
    Hoje eu me acabo
    Nas ruínas da vida
    É como o diabo
    Te pega na esquina

     

    Se não morrer sei que a ruína passa
    Mas as memórias ficam
    As ruínas me deixarão suas marcas
    Em sua aberta ferida

     

    Hoje eu me acabo
    Nas ruínas da vida
    É como o diabo
    Te espera na esquina
    Hoje eu me acabo
    Nas ruínas da vida
    É como o diabo
    Te pega na esquina

  • 10:13 Um pouco mais de som
NOTES
This album is actually a patchwork. These are songs that I recorded over four years, from 2007 to 2010. My first idea was to release an EP at the end of 2009 with some songs I had recorded during (“Tudo e mais um pouco”) and after (“Semente sua mente”, “Mãe, mãe, mãe”, “Arraiá”, “Em meio ao universo”, “Nas ruínas da vida”) my second album. This EP would be called Mais um pouco, but the year was over and it wasn’t released. In addition, the length of all the songs together was long for an EP, but still short for one of my albums. The solution was to dig up songs that I had left forgotten already done (“April may June come”, “Deidade”) or unfinished (”O relógio / Tento um verso”) and create other two (“Ode Z” e “Um pouco mais de som”). These two, by the way, are the most experimental of all.

The songs:

1. Tudo e mais um pouco (Léo Lago): Recorded during the sessions of my second album, Deus e o Diabo no Reino do Lago, in March and April 2009.
Léo Lago: vocals, electric guitar, programming.

2. Semente sua mente (song: Natasha Lago / lyrics: Léo Lago): Recorded in November and July 2009 over a song created by my wife, Natasha, on the harmonica and drumming on guitar.
Léo Lago: vocals, programming, guitar.
Natasha Lago: harmonica, tambourine, percussion on guitar.

3. Mãe, mãe, mãe (Léo Lago): An old song, from 2004, that I had never recorded. Recorded in August 2009.
Léo Lago: vocals, programming, guitar, electric guitar.

4. O relógio / Tento um verso (lyrics: Natasha Lago / song: Léo Lago): Two poems from my wife set to music by me. It took years to record the vocals. Recorded in October and November 2007. Vocal recorded May 2010.
Léo Lago: programming, vocals.
Natasha Lago: vocal.

5. Deidade (Léo Lago): Lyrics from 2004, set to music in 2007. Recorded in October 2007, mixed and completed in May 2010.
Léo Lago: vocals, programming.

6. April may June come (Léo Lago): Recorded in 2007 and then shelved.
Léo Lago: vocals.

7. Arraiá (V.J.): A song from the time of my old band, composed by the drummer V.J. It has never been recorded, although it has been played at concerts. I played the way I remembered it and include some tricks. Recorded in July and August 2009.
Léo Lago: vocals, programming, guitar.

8. Em meio ao universo (lyrics: Léo Lago / music: Léo Lago and V.J.): Another one from the time of the band but never recorded or performed live. Recorded in October 2009.
Léo Lago: vocals, guitar, programming.

9. Ode Z (Léo Lago): A piece of song made in 2007 that was made to a song of Venturas e desventuras do engenhoso Cavalleiro do Lago, my first album, but wasn't used. Over it, I recorded sounds, vocals and new programming in May 2010.
Léo Lago: vocals, programming, whistles, harmonica, cuica, sounds.

10. Nas ruínas da vida (Leandro Lago): Song made in 2000 by my brother Leandro. Recorded in August 2009.
Léo Lago: vocals, electric guitar, programming.

11. Um pouco mais de som (Léo Lago / Natasha Lago / Leandro Lago): The patchwork inside the patchwork. Collage of excerpts of recordings from several different times, with vocals and sounds mixing everything. Finished in May 2010.
Léo Lago: vocals, bongo, guitar, electric guitar, harmonica, cuica, drumming on guitar, sounds.
Natasha Lago: vocals, harmonica, tambourine, drumming on guitar. Leandro Lago: guitar, vocals.
Lissandro Garrido: electric guitar (3:40 to 4:10).

Join my e-mail list!

Jukebox