Music

Feira Antiga

03:43
Léo Lago
2017
Léo Lago

Lyrics

Nessa feira antiga
Surgem as barracas
Com velha catinga
De mofo nas placas

 

A pleno pulmão
Berra lá um alguém:
- "Hoje promoção!"
- "Não tem!" - "Tem!" - "Não tem!".

 

Produtor de pistas
De prêmios comprados
Diz: - "Os meus artistas
São pasteurizados.

 

Veja como pago
Na hora o jabá!
Que arte! E feito gago
O rádio a tocar.

 

Não tenho vendido
Como antes vendia;
A culpa tem sido
Da pirataria!

 

Já há cinquenta anos
Sigo essa maneira:
Mantenho meus planos
Presos na coleira.

 

Use, então descarte
Esses perecíveis:
Não existe mais arte,
Mas bens consumíveis..."

 

Alguém dita lei:
- "Eis um novo rei!"
- "Não é!" - "É!" - "Não sei!".

 

Brada sem igual
Uma executiva:
- "A grande arte é qual
Linha produtiva.

 

Não me importa o novo,
Mas sim um produto
Que eu venda p'ro povo
Embrulhado e enxuto."

 

Uns, ditos artistas
(Por troco comprados),
Abaixam as cristas.
Certos? Qual, errados!

 

Longe dessa venda,
Lá para quem pensa
E não importa renda,
Mas sim a arte densa;

 

Lá, longe de tudo,
Sem glória, nem fé,
Com olhar agudo
E sonhando, é

 

Que canto sozinho
Aquilo que trago
Pelo meu caminho
Bem ao léu do lago...

Join my e-mail list!

Jukebox